Prius-PT
Comunidade independente de proprietários e amigos de viaturas de mobilidade sustentável

Pneus - opiniões sobre as marcas

rated by 0 users
This post has 36 Replies | 5 Followers

Top 25 Contributor
Plug-In
012_Prius_2G
tcap-support
Afonso Henriques Posted: 31 Jul 2018 14:00

Carlos Costa:
A escolha é a de sempre, Michelin Energy Saver. 

Talvez fosse bom experimentar outra coisa...

Eu já tive 6 carros em simultâneo e duas bicicletas, todos equipados com michelin.

Atualmente nem as bicicletas.

Os michelin duram mais, porque a borracha dos primeiros  milímetros é boa e macia (visando os bons resultados nos testes) depois é bem mais dura.  Pelo menos em algumas versões.  

Os únicos que não encontrei substituto comparável (não quero disser que não exista) foi os Michelin Latitude para jipes.  Mas atualmente não tenho jipes.

Para já estou bastante satisfeito com os Hankook Kinergy Eco. São excelentes no Prius 2G.  Tenho também no Citroen C8, mas neste caso deveria ter optado por uma versão mais dura, pois o carro tem uma distribuição de peso diferente.  Neste, o desgaste a frente é muito mais rápido. Mas a aderência é excelente.

Quando comprei o Prius 2G, tinha uns Michelin (não lembro a versão, talvez esteja no DB), ainda com bastante rasto, mas já uns anos. Naturalmente, foram substituídos de imediato.    Para além da aderência duvidosa, faziam ruído.

As vezes vale a pena experimentar...

Toyota Prius 2G   Spritmonitor.de

Top 10 Contributor
EV
015_Prius+
Clube 1000 km
tcap-support

Já usei várias marcas, mas não todas, obviamente. Nada tenho contra as outras marcas, mas a Michelin é a que me enche as medidas. São pneus muito equilibrados, portam-se muito bem na chuva e costumam durar bastante. Para o meu perfil de utilização cumprem exemplarmente a função. Haverá melhores, certamente, mas estou satisfeito. Os meus 3 carros têm pneus Michelin e a aposta é para continuar. Quando gosto de um produto ou de uma marca costumo ser fiel. Dou-te outro exemplo: já tive vários telemóveis, de marcas diferentes, mas quando experimentei um Sony deixei de olhar para outras marcas, na altura de trocar. Entretanto já comprei 5!! Haverá melhor? Admito, perfeitamente. Se amanhã precisar de trocar...compro Sony. E poderia dar outros exemplos.

Top 25 Contributor
EV
015_Prius+
A01_Ioniq_BEV
Clube 1000 km
tcap-support

Afonso Henriques:

Os michelin duram mais, porque a borracha dos primeiros  milímetros é boa e macia (visando os bons resultados nos testes) depois é bem mais dura.

Usei Michelin Energy Saver ao longo de toda a vida no C1. Agora vieram de origem no Prius+ e no Ioniq.

É um exemplo ex libris de pneu de borracha dura, penso que não há ali nada macio para enganar. Dura uma montanha de tempo e poupa muito combustível. Perdi a factura dos primeiros que troquei no C1, mas deve ter sido lá para os 70 mil. O segundo par troquei aos 100 mil, e não voltei a trocar. A partir daí fiz rotações. O carro foi vendido aos 168 mil com muito rasto ainda.

Depois da má experiência que tive com o Yaris que veio com Bridgestone Ecopia EP25 que me impediam de fazer boas médias, e depois de ser obrigado a trocar um par por Dunlop Sport BluResponse que provaram que o carro conseguia fazer muito melhor... No Prius+ percebe-se facilmente que os pneus não estão a impedir o carro de fazer médias espectaculares. Se aqueles são óptimos, para quê trocar?

No Ioniq a conversa é diferente. É um carro eléctrico. No arranque, a tracção falha facilmente. Talvez aí venha a preferir outro equilíbrio entre tracção e longevidade.

Ioniq EV Spritmonitor.de — Prius+ Spritmonitor.de

Top 50 Contributor
Plug-In
015_Prius+
021_Auris_HSD_1G
tcap-support
Bruno Brito replied on 1 Aug 2018 8:23

Tenho os milchelin no prius+ e vieram de origem no auris, posso dizer que nada a apontar são pneus realmente muito bons e com muita longevidade.

Entretanto ainda experimentei uns bridgestone turanza, mas apesar de terem uma boa durabilidade são muito ruidosos e atrapalhavam o rolamento. Experimentei também uns firestone (não me lembro qual pneu) com o mesmo resultado.

O pneu que acabou por me encher as medidas no auris foi o continental premium contact 6, não é muito diferente dos michelin, mas sinto que são mais confortáveis. E tem o grande bónus de serem produzidos em Portugal :)

 

Isto para dizer que não vale a pena andar a inventar muito nos pneus, num carro que faça muitos km, os michelin energy saver são efectivamente muito bons e podes encontrar noutras marcas algo muito semelhante ou muito pior mas não vais de certeza encontrar nada que seja absolutamente melhor que aquilo que tens!

Claro que se for um carro que ande muito pouco, o preço passa a ser um factor a ter em conta com um grande peso, agora neste caso o preço do pneu dilui-se nos km que vai fazer, com um custo por km residual.

Top 25 Contributor
Plug-In
0000_PREMIUM_Access
021_Auris_HSD_1G
Clube 1000 km
tcap-support

Relativamente à Michelin, são a minha marca de eleição, desde os tempos em que tive um fumarento GT, e utilizava os Pilot SX GT, nunca tive pneus tão bons. Ultimamente a minha escolha tem recaído noutras marcas, porque se têm proporcionado negócios bastante vantajosos em pneus de outras marcas com prestações muito similares.

O único senão com os pneus Michelins (conheço quem tenha tido dissabores), são as laterais mais "sensíveis" do que outros pneus, por exemplo se subires passeios com quinas vivas, rasgam mais facilmente nas laterais do que outras marcas.

Afonso Henriques:
a borracha dos primeiros  milímetros é boa e macia (visando os bons resultados nos testes) depois é bem mais dura

Podes elucidar-nos como chegaste a essa conclusão?!?!?! IndifferentIndifferentIndifferent

Top 25 Contributor
Plug-In
012_Prius_2G
tcap-support
Afonso Henriques replied on 6 Aug 2018 22:37

Pedro Tiago:

Afonso Henriques:
a borracha dos primeiros  milímetros é boa e macia (visando os bons resultados nos testes) depois é bem mais dura

Podes elucidar-nos como chegaste a essa conclusão?!?!?! IndifferentIndifferentIndifferent

Cada um com a sua pancada...   eu tenho a mania de andar a analisar os pneus com muita frequência.   Mas não percebo nada do assunto, apenas mantenho-me atento as alterações dos mesmos como utilizador...

Isto não é assunto para aqui...   mas só para responder:

Como disse, não posso afirmar que se aplica a todas as versões.   Porque nestas coisas estamos sempre limitados aos pneus que temos nos carros que conduzimos.

Era fã incondicional da Michelin  até perceber que estava errado. O facto de serem mais caros ou de se gastarem menos não os torna melhores.  Eu prefiro para X kms trocar mais vezes de pneus para o mesmo custo. E existem pneus melhores e mais baratos...   mas também piores e igualmente caros.

A estratégia comercial da Michelin é diferente de outras marcas premium...

Porque será que a maioria dos carros vem de fábrica com Michelin?   Porque será que os pneus duram mais?   Porque será que são mais caros?  E o ritmo de desgaste é o mesmo em toda a vida do pneu?  E como reage a borracha ao envelhecimento?

Como dizia o outro:  é fazer as contas...  Smile

Não é minha intenção convencer ninguém, apenas que cada um veja por si...  e esteja atento para que num momento de maior necessidade não lhe falte aderência.

 

Toyota Prius 2G   Spritmonitor.de

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
013_Prius_3G
Clube 1000 km
SystemAdministrator
tcap-support
Telmo Salgado replied on 8 Aug 2018 14:47

Afonso Henriques:

Pedro Tiago:

Afonso Henriques:
a borracha dos primeiros  milímetros é boa e macia (visando os bons resultados nos testes) depois é bem mais dura

Podes elucidar-nos como chegaste a essa conclusão?!?!?! IndifferentIndifferentIndifferent

Cada um com a sua pancada...   eu tenho a mania de andar a analisar os pneus com muita frequência.   Mas não percebo nada do assunto, apenas mantenho-me atento as alterações dos mesmos como utilizador...

Isto não é assunto para aqui...   mas só para responder:

Como disse, não posso afirmar que se aplica a todas as versões.   Porque nestas coisas estamos sempre limitados aos pneus que temos nos carros que conduzimos.

Era fã incondicional da Michelin  até perceber que estava errado. O facto de serem mais caros ou de se gastarem menos não os torna melhores.  Eu prefiro para X kms trocar mais vezes de pneus para o mesmo custo. E existem pneus melhores e mais baratos...   mas também piores e igualmente caros.

A estratégia comercial da Michelin é diferente de outras marcas premium...

Porque será que a maioria dos carros vem de fábrica com Michelin?   Porque será que os pneus duram mais?   Porque será que são mais caros?  E o ritmo de desgaste é o mesmo em toda a vida do pneu?  E como reage a borracha ao envelhecimento?

Como dizia o outro:  é fazer as contas...  Smile

Não é minha intenção convencer ninguém, apenas que cada um veja por si...  e esteja atento para que num momento de maior necessidade não lhe falte aderência.

 

O tema dos pneus extravasa o DB do Carlos, e vou alimentar o post com a promessa de separar esta discussão, mal possa.

É verdade que existem mais marcas para além da Michelin, Afonso, mas quer o Carlos quer eu temos muito boas experiências com esta marca, e no meu caso em particular também em motos.

Agora eu também faço a pergunta do Pedro Tiago: tens alguma fonte sobre a perda de caraterísticas dos Michelin quando o pneu já mais gasto?

O que leio, após alguma pesquisa, é exatamente o inverso do que apregoas: a marca francesa alega que os pneus devem ser usados até ao fim sem perda de qualidades. Ora bem, se os pneus deles não fossem bons na sua fase final, seria um tiro no pé!  https://www.cnet.com/roadshow/news/michelin-wants-worn-tire-testing-standardized/

Há, portanto, uma perceção e um facto...e a tua perceção colide com os factos. 

Afonso, percebo que queiras ajudar os outros membros, mas é com partilha de conhecimento que o deves fazer.

 

Branca de Neve 30% são minha autoria...

Planeta: CO2

Top 25 Contributor
Plug-In
012_Prius_2G
tcap-support
Afonso Henriques replied on 8 Aug 2018 23:25

Telmo Salgado:
O tema dos pneus extravasa o DB do Carlos, e vou alimentar o post com a promessa de separar esta discussão, mal possa.

Se é assim, vou tentar responder.

Telmo Salgado:
Agora eu também faço a pergunta do Pedro Tiago: tens alguma fonte sobre a perda de caraterísticas dos Michelin quando o pneu já mais gasto?

Não tenho.    Não vou procurar. Atualmente tenho coisas mais interessantes para fazer  Smile  Mas como sabes, nestas coisas encontramos sempre fontes num sentido e noutro.

Em tempos, quando andei a investigar isto, ainda procurei análises comparativas  de pneus usados...    e não me lembro de encontrar nada conclusivo nem confiável.    

O que gostava de ver era um teste comparando vários pneus em novos, ao fim de um ano com 15 mil kms, depois aos dois anos, aos, 4 anos aos 8 anos, etc.     Mas dispenso os testes de revistas, com jornalistas armados em pilotos, e a dizer maravilhas da marca que lhe ofereceu um conjunto de pneus novos para o carro...    estas coisas dos comparativos tem muito que se lhe diga.

Telmo Salgado:
a marca francesa alega que os pneus devem ser usados até ao fim sem perda de qualidades

Como sabes, todas as marcas dizem o mesmo.    Ou conheces alguma que diga: "...quando os pneus estiverem a meio do desgaste deixam de ter aderência"  ???

Eu tive uns Pirelli carissimos, macios com uma aderência espetacular, mas descobri da pior maneira que as lonas interiores eram demasiado finas.  ainda com 2 a 2,5 mm de rasto o pneu era demasiado fino e podia rasgar com facilidade...  como aconteceu. Depois de desmontados cortei-os e verifiquei que a espessura era realmente mínima e demasiado macia.   Mas sei, naturalmente, que nem todos os pirelli são assim.    Por norma  a resistência ao desgaste é inversamente proporcional a aderência. Com a agravante do envelhecimento por tempo dos vários compostos de borracha.

Também tive um carro que adquiri a Renting (era usado por mim raramente) vinha com Michelin (não lembro a versão), como o contrato era de 4 anos e 60 mil kms não incluí substituição de pneus no contrato, pois acreditei que durariam perfeitamente o contrato. Ao fim de 3 anos e cerca de 45 mil kms peguei no carro e sinto um ruído estranho dos pneus. Poucas semanas depois ainda mais ruído...   fui a uma casa de pneus para ver o que se passava. E foi me explicado, por um técnico que conheço bem, muito experiente, que me explicou que era a quebra das lonas interiores. Por serem demasiado rijas tornam-se estaladiças...   e por vezes em carros que fazem estradas em mau estado ou demasiado vibrantes como a A8 (Bombarral-Venda do Pinheiro) com pavimento em cimento. Era uma situação normal segundo ele em algumas versões da michelin.  Mas não necessariamente em todas.

Segundo ele não era grave. E o desgaste aguentava perfeitamente até final mas também me demonstrou que a borracha já era bem mais dura. Por comparação com um novo.   Apresentava sinais de envelhecimento e até um pouco vidrados...        mas segundo ele, perfeitamente aceitáveis para manter, mesmo que nem era um carro potente...    mas optei por mudar.  Para mim, ou os pneus estão acima de 95% ou não servem.  Substitui à minha conta por uns Goodyear, bem mais baratos, porque me foram aconselhados e o resultado foi excelente.

Um teste simples é fazer um vinco com a ponta de uma chave de fendas e ver o comportamento da borracha em comparação com outros.  Como residi algum tempo junto a uma casa de pneus também ocupei alguns tempos livres a cortar pneus usados...    manias.

Mas nestas coisas, o condutor diário vai se habituando ao ruído, e a perda de eficiência...    não andamos nas estradas nos limites de aderência.

Quando comprei o Prius 2G, os michelin velhos, (mas com rasto), que trazia apresentavam também este sintoma...   foram substituídos de imediato. Já nem perdi tempo a pensar nisso.  Nem me lembro se fiz referência a isso no DB.

Também tive um LR Discovery de origem com Michelin Latitude. Substitui os pneus com mais de 100 mil kms. Num carro com 2 toneladas e tração integral permanente, com muitos kms também feitos em todo o terreno e os pneus sempre excelentes até ao fim.   Substitui por uns General Tyre que foram uma desilusão.  O carro nem parecia o mesmo.

Telmo Salgado:

Há, portanto, uma perceção e um facto...e a tua perceção colide com os factos. 

Afonso, percebo que queiras ajudar os outros membros, mas é com partilha de conhecimento que o deves fazer.

Longe de mim querer convencer alguém de alguma coisa.   É apenas um alerta, baseada na minha perceção como dizes.   Mas para mim e apenas para mim, a minha "perceção" tem mais credibilidade do que "factos" de entidades que desconheço...

Mas aceito factos credíveis de entidades independentes...   confesso que não me dei ao trabalho de procurar.  Nem sei em que entidade poderia confiar.

Não tenho nada contra a Michelin ou qualquer outra marca.    Eu não compro coisas por marcas.    Apenas acho que pode não ser bom a confiança cega apenas porque é da marca XPTO, ou por que é mais cara.

Cada um que tire as suas conclusões e use o que achar melhor.

Toyota Prius 2G   Spritmonitor.de

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
013_Prius_3G
Clube 1000 km
SystemAdministrator
tcap-support
Telmo Salgado replied on 9 Aug 2018 4:13

Bem, como não leste o link que coloquei...

 

Afonso Henriques:

(..)

Não tenho.    Não vou procurar. Atualmente tenho coisas mais interessantes para fazer  Smile 

Não fico surpreendido, tens coisas mais interessantes!

Adiante...aqui vai uma citação:

If anything comes of Michelin's efforts to implement standardized worn tire testing remains to be seen, but give it credit for trying to start the conversation about it. 

E fica bastante claro que nenhuma outra marca falou até agora sobre o tema, ao contrário do que referes.

Afonso Henriques:

 

Em tempos, quando andei a investigar isto, ainda procurei análises comparativas  de pneus usados...    e não me lembro de encontrar nada conclusivo nem confiável.    

O que gostava de ver era um teste comparando vários pneus em novos, ao fim de um ano com 15 mil kms, depois aos dois anos, aos, 4 anos aos 8 anos, etc.     Mas dispenso os testes de revistas, com jornalistas armados em pilotos, e a dizer maravilhas da marca que lhe ofereceu um conjunto de pneus novos para o carro...    estas coisas dos comparativos tem muito que se lhe diga.

Ora cá está, rejeitas comparativos a dizer maravilhas, podes então ler a verdade de números que o link refere?

 

Afonso Henriques:

Como sabes, todas as marcas dizem o mesmo.    Ou conheces alguma que diga: "...quando os pneus estiverem a meio do desgaste deixam de ter aderência"  ???

Ops, lê-se nos sites das marcas que abaixo dos 3mm devem ser substituídos por...deixar de ter aderência. Desculpa desiludir-te. Encontrei duas, e uma delas até 4mm, o que é mais ou menos metade do desgaste.

https://www.conti.com.br/ligeiros/sala-de-imprensa/noticias/2017-dicamoeda-jun

https://www.uniroyal.pt/ligeiros/guia-de-pneus/conselhos-de-conducao/profundidade-do-piso


Afonso Henriques:

Eu tive uns Pirelli carissimos, macios com uma aderência espetacular, mas descobri da pior maneira que as lonas interiores eram demasiado finas.  ainda com 2 a 2,5 mm de rasto o pneu era demasiado fino e podia rasgar com facilidade...  como aconteceu. Depois de desmontados cortei-os e verifiquei que a espessura era realmente mínima e demasiado macia.   Mas sei, naturalmente, que nem todos os pirelli são assim.    Por norma  a resistência ao desgaste é inversamente proporcional a aderência. Com a agravante do envelhecimento por tempo dos vários compostos de borracha.

Também tive um carro que adquiri a Renting (era usado por mim raramente) vinha com Michelin (não lembro a versão), como o contrato era de 4 anos e 60 mil kms não incluí substituição de pneus no contrato, pois acreditei que durariam perfeitamente o contrato. Ao fim de 3 anos e cerca de 45 mil kms peguei no carro e sinto um ruído estranho dos pneus. Poucas semanas depois ainda mais ruído...   fui a uma casa de pneus para ver o que se passava. E foi me explicado, por um técnico que conheço bem, muito experiente, que me explicou que era a quebra das lonas interiores. Por serem demasiado rijas tornam-se estaladiças...   e por vezes em carros que fazem estradas em mau estado ou demasiado vibrantes como a A8 (Bombarral-Venda do Pinheiro) com pavimento em cimento. Era uma situação normal segundo ele em algumas versões da michelin.  Mas não necessariamente em todas.

Segundo ele não era grave. E o desgaste aguentava perfeitamente até final mas também me demonstrou que a borracha já era bem mais dura. Por comparação com um novo.   Apresentava sinais de envelhecimento e até um pouco vidrados...        mas segundo ele, perfeitamente aceitáveis para manter, mesmo que nem era um carro potente...    mas optei por mudar.  Para mim, ou os pneus estão acima de 95% ou não servem. 

 

Rasgou-se-te um Pirelli, ficaste desiludido.

Com os Michelin, devido ao ruído, que te foi explicado por um especialista ser coisa pouco grave o desgaste e condição eram aceitáveis, ficaste desiludido.

 

É justo, já que queres pneus acima de 95%. Mas fico na dúvida do que efetivamente procuras, dado que os 95% dum Michelin são, em muitas medições, arrasadores para alguma concorrência nova:

http://www.tyrereviews.co.uk/Article/2018-AutoNavigator-Summer-Tyre-Test.htm

 


Afonso Henriques:

Um teste simples é fazer um vinco com a ponta de uma chave de fendas e ver o comportamento da borracha em comparação com outros.  Como residi algum tempo junto a uma casa de pneus também ocupei alguns tempos livres a cortar pneus usados...    manias.

Gosto de falar a sério, são manias.

 

Afonso Henriques:

Também tive um LR Discovery de origem com Michelin Latitude. Substitui os pneus com mais de 100 mil kms. Num carro com 2 toneladas e tração integral permanente, com muitos kms também feitos em todo o terreno e os pneus sempre excelentes até ao fim.   Substitui por uns General Tyre que foram uma desilusão.  O carro nem parecia o mesmo.

A Michelin só soube fazer esses pneus duráveis e eficazes, querem ver. Gastou toda a sua sabedoria nos Latitude?

 

Afonso Henriques:

Longe de mim querer convencer alguém de alguma coisa.   É apenas um alerta, baseada na minha perceção como dizes.   Mas para mim e apenas para mim, a minha "perceção" tem mais credibilidade do que "factos" de entidades que desconheço...

Mas aceito factos credíveis de entidades independentes...   confesso que não me dei ao trabalho de procurar.  Nem sei em que entidade poderia confiar.

Não tenho nada contra a Michelin ou qualquer outra marca.    Eu não compro coisas por marcas.    Apenas acho que pode não ser bom a confiança cega apenas porque é da marca XPTO, ou por que é mais cara.

Cada um que tire as suas conclusões e use o que achar melhor.

À falta de factos, alegas que a tua perceção tem mais credibilidade. Correto.

E que tal achares que os outros têm a sua perceção? 

Como tentei apresentar alguns links com dados curiosos, sugiro que sirva de impulso e leias os desenvolvimentos da indústria dos pneus, e no caso presente, como uma das marcas mais conceituadas tem contribuído em abono da nossa segurança e do ambiente por longevidade aliada ao bom desempenho.

 

Branca de Neve 30% são minha autoria...

Planeta: CO2

Top 25 Contributor
Plug-In
0000_PREMIUM_Access
021_Auris_HSD_1G
Clube 1000 km
tcap-support
Pedro Tiago replied on 9 Aug 2018 10:14

Afonso Henriques:
Não tenho.    Não vou procurar. Atualmente tenho coisas mais interessantes para fazer

Afonso Henriques:
aos 8 anos, etc.

Pneus com 8 anos??? Pois, passado 8 anos do fabrico é natural que a borracha não mantenha as propriedades de quando era novo...

Enfim, depois disto, nem avancei mais no post, não vale a pena... Gosto demasiado deste forum para alimentar este tipo de "bujardas"...

Page 1 of 4 (37 items) 1 2 3 4 Next > | RSS
Copyright 2009 Prius-PT.com
Powered by Community Server (Non-Commercial Edition), by Telligent Systems