Prius-PT
Comunidade independente de proprietários e amigos de viaturas de mobilidade sustentável

Um diesel não gasta menos? Porquê um híbrido?

rated by 0 users
This post has 0 Replies | 1 Follower

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_2G
SystemAdministrator
tcap-support
João Prates Idea [I] Posted: 21 Mar 2008 20:01 | Locked

Um diesel com as mesmas performances, espaço e equipamento do Prius custa e gasta mais, basta comparar no mesmo segmento.

Claro que existem diesel mais pequenos que gastam menos, ou diesel com piores performances, ou diesel menos equipados, ou tudo isso junto.

Mas não existe de momento nenhum outro automóvel com o nível de equipamento / espaço interior / performance mais barato que o Prius, diesel ou gasolina.

O que acontece é que graças ao (por enquanto) menor preço do gasóleo em Portugal, o consumo superior dos diesel é compensado na carteira por um preço mais baixo no litro de combustível. Na prática fica sensivelmente ao mesmo preço conduzir um diesel de média cilindrada ou conduzir um Prius, consoante o tipo de percurso que se faça e o "estilo" de condução, claro está.

 

Mas aquilo que é importante notar é o impacto ambiental e na saúde pública que um diesel provoca.

Comprar um diesel de passageiros é um autêntico atentado à saúde pública, coisa que a maior parte da população ignora.

Embora os diesel tendencialmente emitam ligeiramente menos CO2 que um motor de idênticas dimensões a gasolina, a verdade é que os outros gases venenosos que só existem num diesel têm um efeito devastador para a saúde humana. Este só por si é um motivo mais que suficiente para fugir de um diesel!

Citando um dos proprietários Prius habilitado para se pronunciar sobre o assunto, Investigador Bio-Químico da Univ. Coimbra:

 

"Como resultado de uma composição química mais pesada (em termos de hidrocarbonetos), uma combustão mais incompleta e uma regulamentação tradicionalmente menos restritiva em termos de emissões não há comparação possível entre o que sai hoje em dia de um escape de um carro a gasolina e de um diesel.

Para além de inúmeros compostos cancerígenos (incluindo diversos hidrocarbonetos policíclicos aromáticos) e metais pesados (coisas tão “inofensivas” como arsénio, selénio, cádmio, zinco, etc) os diesel são também imbatíveis nos nitratos e nos sultatos. Em suma, se uma fábrica qualquer quisesse lançar para a atmosfera algum destes químicos (por outro meio que não fosse comprar uma frota de viaturas diesel, claro!) seria provavelmente considerada um perigo ambiental.
 
Mas o problema principal dos diesel são mesmo as partículas pesadas. Estas entram para as vias respiratórias e algumas são suficientemente pequenas para chegar aos alvéolos pulmonares. Aqui provocam um processo inflamatório dificultando as trocas gasosas entre o ar alveolar e os tecidos (ou seja, menos oxigénio para o sangue, menos CO2 removido para os pulmões) dificultando a respiração o provocando uma sobrecarga cardíaca (o coração tem agora que bombear mais sangue para conseguir a mesma oxigenação dos tecidos). Os grupos mais afectados são obviamente os mais vulneráveis: crianças, idosos e pessoas debilitadas devido a problemas respiratórios e cardíacos mas, efectivamente, estamos todos a pagar a factura a longo prazo.
 
É óbvio que a solução não é banir os motores diesel mas sim restringi-los às aplicações indispensáveis (industriais e veículos pesados) pelo menos até haver uma alternativa viável (híbrida?) e acabar de vez com a hipocrisia nacional de o gasóleo ser muito mais barato que a gasolina subsidiando assim.... a poluição.
"

Citando: Engº Antero Abrunhosa

Page 1 of 1 (1 items) | RSS
Copyright 2009 Prius-PT.com
Powered by Community Server (Non-Commercial Edition), by Telligent Systems