Prius-PT
Comunidade independente de proprietários e amigos de viaturas de mobilidade sustentável

Capacidade / Longevidade da Bateria

rated by 0 users
This post has 20 Replies | 4 Followers

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_2G
SystemAdministrator
tcap-support

dsemedo:
Vamos supor que vamos em plano em velocidade cruzeiro, em que as baterias estão carregadas. Vamos considerar que o fluxo de energia para as baterias é "0", logo toda a potência que o Prius necessita para andar é produzida pelo MCI. Mesmo que o MG1 também esteja a transmitir potência às rodas, ele vai buscar a energia ao MG2 que funciona como gerador, que por sua vez "rouba" potência ao MCI.
 

Certíssimo, fico contente que tenhas percebido isso. Parte da energia do MCI serve para desmultiplicar o binário simulando uma mudança alta.

dsemedo:
Em suma quando o fluxo de energia para as baterias é "0", toda a potência é fornecida pelo MCI. Nestas condições (fluxo p/baterias = 0) a máxima potência disponivel são os 77cv do MCI.

No caso de ser necessário fornecer mais de 77cv às rodas, a única forma é ir buscar energia às baterias. Imaginemos que precisamos de 90cv, não tem que ser forçosamente 77cv do MCI e os restantes 13cv da carga das baterias, mas consideremos que é o caso (MCI a dar a máxima potência e as baterias compesam com o resto). Ora, se durante um intervalo de tempo o Prius necessita sempre de uma potência >77cv, qual é a duração/distância máxima que as baterias aguentam a dar assistência ao(s) motor(es) eléctrico? Concordo que isto não seja uma situação normal, mas caso necessite fazer uso de toda a potência disponivel do Prius, durante quantos quilometros tenho mais de 77cv?

Aqui já te perdeste um bocadinho.

Sim, sem auxílio da bateria a potência máxima disponível é de 77cv, mas atenção que não é essa a potência que estás de facto a utilizar!

Quando circulas em cruise a velocidades estabilizadas o MCI rola perto das 2000rpm apenas, a zona mais eficiente (mais energia por gasolina consumida).

Ora na casa das 2000rpm o MCI apenas está a disponibilizar cerca de 20kW (27cv). Isto acontece porque manter um corpo no seu estado de energia actual é muito mais fácil do que fazer aumentar a sua energia. Por outras palavras, é muito mais complicado e exige muito mais força o acelerar até uma determinada velocidade do que depois procurar manter essa velocidade. Isto quer dizer que quando andas a velocidade estabilizada no Prius tens sempre cerca de 50cv disponíveis no próprio MCI, sem contar com a carga das baterias sequer.

Quando tu "pisas" o carro a fundo e procuras acelerar rápidamente, num carro normal a potência leva tempo a ser disponibilizada, porque o binário do carro é baixo para vencer a inércia e dar o salto, por isso tu ouves o motor a puxar e a aumentar de rotação aos poucos subindo de regime de forma perfeitamente audível e progressivamente. Por outras palavras os teus cavalos estão presos e custam a colocar a potência no chão.

No Prius o MCI salta instântaneamente para a rotação máxima de 4500rpm (penso ser esta a rotação máxima), não tem de esperar que o carro vença a inércia, e toda a potência é utilizada para alimentar mecânicamente o MG1 que vai gerar quantidades brutais de corrente que alimentam por seu turno o grande motor eléctrico MG2 de 68cv que tem um binário máximo monstruoso de 400Nm que puxam o carro para a frente e ajudam a acelerar sem esforço nenhum.

Assusta quem não conhece o carro ouvir o MCI a rugir que nem um tigre sem que o carro ainda esteja a andar depressa. É a tal diferença que existe muitas vezes entre o barulho do motor e a velocidade do carro no Prius que as pessoas estranham a princípio. Nesta altura a maior parte da potência vem do MG2 e não da bateria. Claro que quem está em última análise a dar energia ao MG2 é o MCI através do MG1, mas é muito mais eficiente puxar o carro nesta situação de inércia com o motor eléctrico do que com o motor a gasolina.

Em aceleração tanto a bateria como o MCI através do MG1 contribuem para o esforço, e o MG2 aplica o trabalho nas rodas com a maior parte do trabalho.

dsemedo:
Por exemplo, não sei se conhecem a subida da CRIL para a CREL (zona de Alfornelos para Belas), mas caso se faça a subida sempre a fundo, será que a carga das baterias é suficiente para chegar ao cimo da subida ainda com carga nas baterias? (vamos excluir a hipotese de sobre-aquecimento do sistema eléctrico)

Na boa, mesmo com prego a fundo. Se não puseres o prego a fundo parte da energia do MCI é aplicada ao MG1 é desviada para carregar as baterias. Com prego a fundo toda a energia vai para o MG2 e toda a energia disponível nas baterias é sugada ao mesmo tempo também para o MG2. Ainda assim precisas de uns bons quilómetros, quase o comprimento da VdGama para conseguires levar a bateria aos 40% mínimos que ele te deixa.

Em todo o caso não te esqueças do que te disse no início: só precisas de força bruta para acelerar. Depois de ires depressa já não precisas de muito, a menos que vás a velocidades tão altas que a resistência aerodinâmica sozinha seja uma parede difícil de derrubar. Por exemplo quando no outro dia contei aqui que fiquem sem bateria em marcha de urgência, o que aconteceu não foi o carro descer dos 181km/h... ele manteve a velocidade que levava mesmo sem bateria, mas quando tive de travar à espera que me saissem da frente já me vi grego para voltar aos 181km/h de limite, porque me faltava o extra da bateria, o carro portou-se como um 1500cc normal, o que é muito pouco para o que estamos habituados.

Espero ter esclarecido, mas se ainda não, então pergunta novamente.

Top 25 Contributor
Plug-In
0000_PREMIUM_Access
022_Auris_HSD_2G
031_Yaris_HSD
Clube 1000 km
Moderator
tcap-support

Percebi perfeitamente a uta explicação, mais uma vez foi bastante clara. Tenho alguns comentários a fazer:

jprates:

Quando tu "pisas" o carro a fundo e procuras acelerar rápidamente, num carro normal a potência leva tempo a ser disponibilizada, porque o binário do carro é baixo para vencer a inércia e dar o salto, por isso tu ouves o motor a puxar e a aumentar de rotação aos poucos subindo de regime de forma perfeitamente audível e progressivamente. Por outras palavras os teus cavalos estão presos e custam a colocar a potência no chão.

A potência depende de 2 factores: binário e rotação. Quando preciso de acelerar rapidamente, antes de "pisar" no acelerador engreno uma mudança de forma ao motor ficar próximo da potência máxima. Do meu ponto de vista o binário não é muito importante, o que conta é a potência. É semelhante a dizer que tenho umas baterias espectaculares que dão 150A. Até posso ter outras baterias que não passam dos 10A que dão muito mais potência. Basta as primeiras terem apenas 2 Volt e as 2ªs 200 Volt! Como tu sabes e bem o importante é a potência = corrente X tensão.

Num carro de caixa manual tens mais trabalho, mas também consegues colocar o motor num regime perto da potência máxima, tal como o Prius faz automaticamente. Qualquer carro equipado com caixa automática tem um comportamento muito semelhante ao do Prius quando "pisas" o acelerador a fundo. Claro que no caso da caixa ser do tipo CVT parece ser mais eficiente a extrair todo o potencial do motor. Por acaso descobri a semana passada que no caso do meu carro ter caixa automática seria exclusivamente do tipo CVT. Indifferent

Já agora, como é possível o Prius ser mais rápido que um Saab com 210 cv a passar dos 60 km/h aos 100km/h?! Esse mesmo Saab leva 7,7s dos 0-100km/h, logo dos 60-100 km/h pode demorar menos tempo, basta escolher a mudança apropriada. Numa situação real, imagina que vais numa estrada com limite de 100 km/h e que à tua frente vai um veículo que não passa dos 60 km/h. Caso pretendas ultrapassar esse veículo, qual faria a manobra em menos espaço/tempo, o Prius ou o Saab?! Não tenho a mínima duvida que o Saab é bem mais rápido, bastaria esolher a mudança que coloque o motor mais próximo do regime de potência máxima, 2ª velocidade. O meu carro que é 1400cc, em 2ª marca 105 km/h no velocimetro, quase de certeza que a desse Saab ainda dá mais velocidade. Há que ser justo nas comparações.

jprates:
Em todo o caso não te esqueças do que te disse no início: só precisas de força bruta para acelerar. Depois de ires depressa já não precisas de muito, a menos que vás a velocidades tão altas que a resistência aerodinâmica sozinha seja uma parede difícil de derrubar.

Concordo a 100%.Yes

jprates:
Por exemplo quando no outro dia contei aqui que fiquem sem bateria em marcha de urgência, o que aconteceu não foi o carro descer dos 181km/h... ele manteve a velocidade que levava mesmo sem bateria, mas quando tive de travar à espera que me saissem da frente já me vi grego para voltar aos 181km/h de limite, porque me faltava o extra da bateria, o carro portou-se como um 1500cc normal, o que é muito pouco para o que estamos habituados.

Aproveito este relato para fazer um comentário de um tópico que está bloqueado. Quando ficas apenas com a potência do MCI disponivel ficas com o comportamento de uma carro com 77cv, desculpa que te diga mas há carros 1250cc com mais potência! Devil

O Prius só matém a velocidade porque 77 cv são suficientes para vencer a resistência aerodinamica a 181 km/h, a essas velocidades é o principal factor. A velocidade máxima de um carro está directamente relacionada com a potência máxima e o coeficiente aerodinâmico do carro. Sei que o Prius está limitado electronicamente, porque com 115 cv chegaria aos 200 km/h. Mas o Prius não foi feito para grandes velocidades.

Desculpa o próximo comentário, mas é só constactar factos, nessa condição (baterias descarregadas) o Civic HCH fica com 95cv disponíveis. Logo acredito que se safe melhor que o Prius nessas condições. No caso de estar a cerca de 35km de um hospital, e tivesse que chegar lá o mais depressa possível, se me dessem à escolha um Prius ou o HCH, escolhia o HCH, tal como expliquei anteriormente.

Claro que raramente andamos em marcha de urgência, falando por mim, até hoje felizmente nunca o fiz. Escolhia o HCH só naquela situação partícular. Devil

No tópico onde se compara o Prius com o HCH fiquei surpreendido com os valores apresentados. Para mim os carros deviam ter valores muito aproximados. Potência igual, pesos muito semelhantes, diferem por menos de 50 Kg. Logo com as baterias carregadas deviam ter recuperações e acelerações semelhantes. É que em ambos os carros, quando se pisa o acelerador é suposto debitarem a potência máxima. Por acaso tenho uns testes feitos pela AutoHoje aos 2 carros, e as diferenças nas recuperações é minima, sendo que em alguns casos favorável ao HCH! As diferenças são sempre inferiores a 0,2 seg. De momento não tenho os valores comigo, mas posso disponibilizá-los se fôr caso disso. (só estou a falar disto aqui porque o outro tópico está bloqueado)

Bem, grande testamento que eu já escrevi para aqui.

Spritmonitor.de Auris HSD 2015

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_2G
SystemAdministrator
tcap-support

dsemedo:
Bem, grande testamento que eu já escrevi para aqui.

Podes crer, esta vai dar trabalho... bem cá vamos...

dsemedo:

A potência depende de 2 factores: binário e rotação. Quando preciso de acelerar rapidamente, antes de "pisar" no acelerador engreno uma mudança de forma ao motor ficar próximo da potência máxima. Do meu ponto de vista o binário não é muito importante, o que conta é a potência.

Perfeito, de facto potência = binário x velocidade angular (rotação) num motor, mas se a potência varia em função do binário, como é que podes dizer que o binário não é importante???

Se eu tiver um binário muito alto mesmo a baixa rotação, isto quer dizer que em qualquer momento, esteja eu em baixa ou alta rotação, tenho sempre uma potência alta disponível.

dsemedo:

Num carro de caixa manual tens mais trabalho, mas também consegues colocar o motor num regime perto da potência máxima, tal como o Prius faz automaticamente. Qualquer carro equipado com caixa automática tem um comportamento muito semelhante ao do Prius quando "pisas" o acelerador a fundo. Claro que no caso da caixa ser do tipo CVT parece ser mais eficiente a extrair todo o potencial do motor. Por acaso descobri a semana passada que no caso do meu carro ter caixa automática seria exclusivamente do tipo CVT. Indifferent

A diferença é que num carro normal, vamos primeiro falar de caixa manual, tu tens a transmissão a ligar directamente ao MCI com uma determinada desmultiplicação fixa. É muito complicado acertares "na mouche" do ponto óptimo de potência. Ou acertas acima, ou acertas abaixo.

Depois num MCI normalmente a potência anda sempre em altos regimes, porque em baixos regimes o binário é tão fraco que o resultado do produto por uma rotação baixa não dá potência nenhuma de jeito. Por isso tens sempre de mandar uma mudança abaixo (ou duas) e esperar pelo melhor. Na maior parte dos casos se fores para um regime óptimo ficas sem gama de rotação quase nenhuma acima porque tipicamente a potência máxima está lá bem em cima já perto do "red-line". Se fores para uma rotação mais baixa, tens de esperar que o MCI desenvolva desde uma rotação fora do regime óptimo até ao regime óptimo e para cima dele. Perdes imenso tempo, e o carro custa a desenvolver, tens de "esperar" que ele desenvolva.

No Prius, graças a não haver ligação directa entre o MCI e as rodas (se percebeste o PSD sabes isso), o MCI pode saltar imediatamente para o regime óptimo, mas nem assim é o MCI que vai puxar o carro de início. Como os motores eléctricos têm um binário muito alto desde as zero rotações, a potência multiplicada pela rotação dá valores muito altos logo desde o início. Como o MG2 está directamente ligado às rodas, ele já tem rotação bastante para dar de imediato bastante potência. Se vires corridas de drag-racing com carros eléctricos percebes logo que um carro com motor eléctrico não dá qualquer hipótese a um carro de MCI. Procura na net, vês carradas de exemplos de tipos com carros eléctricos a dar "rabetas" a Porsches, Ferraris, Corvetes e companhias...

Um motor eléctrico "dispara" muito mais depressa e com muito mais eficiência do que um motor de combustão interna. É por isso que o Prius em aceleração prefere gerar electricidade para dar ao MG2 do que fazer o carro acelerar com o MCI. O Prius balança/equilibra a rotação do MCI com o MG2 por forma a que o carro esteja sempre no regime óptimo para os 2 motores, enquanto que com um carro normal tu não consegues fazer o carro acelerar sem fazer variar a rotação do MCI, como é óbvio.

Num carro com CVT o regime do MCI também deve em princípio saltar para o óptimo, se fôr uma boa caixa, mas ainda assim tens a performance de um MCI versus de um eléctrico, o MCI perde sempre. Só ganha na "persistência" porque a carga das baterias mais cedo ou mais tarde acaba, e o tanque de gasolina dura uma eternidade.

dsemedo:
Já agora, como é possível o Prius ser mais rápido que um Saab com 210 cv a passar dos 60 km/h aos 100km/h?! Esse mesmo Saab leva 7,7s dos 0-100km/h, logo dos 60-100 km/h pode demorar menos tempo, basta escolher a mudança apropriada. Numa situação real, imagina que vais numa estrada com limite de 100 km/h e que à tua frente vai um veículo que não passa dos 60 km/h. Caso pretendas ultrapassar esse veículo, qual faria a manobra em menos espaço/tempo, o Prius ou o Saab?! Não tenho a mínima duvida que o Saab é bem mais rápido, bastaria esolher a mudança que coloque o motor mais próximo do regime de potência máxima, 2ª velocidade. O meu carro que é 1400cc, em 2ª marca 105 km/h no velocimetro, quase de certeza que a desse Saab ainda dá mais velocidade. Há que ser justo nas comparações.

Rejeito veemente a tua crítica. Mesmo para ser justo é que está referido nessa comparação que essa performance é medida em 4ª velocidade no Saab!

Repara bem no que dizes, estás a pedir a alguém que vá de 60 a 100km/h em 2ª velocidade, isso é de loucos! Claro que é possível, mas isso não se faz.

Se fizeres isso como normalmente se faz para não estragar o carro e andar nos regimes certos não fazes menos de certeza. Quem conduz um Prius ou quem conduz um carro com mudanças automáticas qualquer sabe bem da sua experiência quotidiana que os carros manuais ficam para trás em arranque mesmo sem termos sequer de puxar pelo carro só pelos momentos em que deixam de puxar para meter outra mudança. Parece que não mas tu perdes imenso tempo nisso. A menos que estejamos a falar de caixas sequenciais tipo Porsche não há comparação possível.

dsemedo:
Aproveito este relato para fazer um comentário de um tópico que está bloqueado. Quando ficas apenas com a potência do MCI disponivel ficas com o comportamento de uma carro com 77cv, desculpa que te diga mas há carros 1250cc com mais potência! Devil

O Prius raramente e apenas em situações excepcionais, i.e. só com o acelerador literalmente a fundo, e sem largar por vários kms fica sem bateria disponível para ajudar o MCI. Como compreenderás um carro que foi feito para ser económico, para não poluir, e para dar conforto de executivo mesmo em trânsito urbano não é claramente um carro para andar a 180km/h por muito tempo. Se cumprires os limites de velocidade posso te garantir que terás sempre muitos amperes de bateria disponíveis para andar.

Como devias também saber, o Prius prima precisamente pela eficiência. O objectivo principal do Prius é ser o carro mais eficiente do mundo, o que consegue de longe, com uma eficiência Tank-to-wheel extraordinária de 37%, enquanto que um carro actual do mais moderno que arranjes não chega sequer aos 20% de eficiência. O Prius é o carro que produz mais energia útil por unidade de combustível ao cimo da terra. Não é o carro com mais potência específica, nem procura ser. Se queres potência específica (kW / cm3) procura um Honda S2000 por exemplo. Não é justo pedires que o Prius desempenhe um papel para o qual não foi desenhado. Eu tenho um Prius pela sua eficiência, não pela sua potência específica, podem haver até carros de 1000cc ou menos com mais potência no MCI, estou pouco me lixando para isso.

dsemedo:
Desculpa o próximo comentário, mas é só constactar factos, nessa condição (baterias descarregadas) o Civic HCH fica com 95cv disponíveis. Logo acredito que se safe melhor que o Prius nessas condições. No caso de estar a cerca de 35km de um hospital, e tivesse que chegar lá o mais depressa possível, se me dessem à escolha um Prius ou o HCH, escolhia o HCH, tal como expliquei anteriormente.

Claro que raramente andamos em marcha de urgência, falando por mim, até hoje felizmente nunca o fiz. Escolhia o HCH só naquela situação partícular. Devil

Sim, talvez. Depois de descarregar as baterias, que no HCH até são mais pequenas e tudo, o que conta é o MCI, e aí de facto o HCH tem mais potência.

Mais uma vez te digo que essa pequena vantagem que ele tem que serve 1 ou 2 vezes na vida, esperemos que até nenhuma vez, no dia a dia é uma grande desvantagem. Ter um carro onde quase 90% da força vem do MCI é muito mau para um veículo que se quer auto-intitular híbrido.

dsemedo:
No tópico onde se compara o Prius com o HCH fiquei surpreendido com os valores apresentados. Para mim os carros deviam ter valores muito aproximados. Potência igual, pesos muito semelhantes, diferem por menos de 50 Kg. Logo com as baterias carregadas deviam ter recuperações e acelerações semelhantes. É que em ambos os carros, quando se pisa o acelerador é suposto debitarem a potência máxima. Por acaso tenho uns testes feitos pela AutoHoje aos 2 carros, e as diferenças nas recuperações é minima, sendo que em alguns casos favorável ao HCH! As diferenças são sempre inferiores a 0,2 seg. De momento não tenho os valores comigo, mas posso disponibilizá-los se fôr caso disso. (só estou a falar disto aqui porque o outro tópico está bloqueado)

Os valores que lá estão são os valores de fábrica, por isso valem o que valem.

Entre acreditar nos valores de fábrica das marcas e acreditar em "jornalistas da especialidade" eu prefiro acreditar nas marcas.

Temos exemplos bastantes da incompetência e ignorância dos nossos jornalistas, e de alguns estrangeiros também, no que toca aos híbridos.

O MCI do HCH não consegue saltar imediatamente para rotação óptima colocando a potência no chão, e o motor eléctrico dele está acoplado directamente, por isso é normal que perca com o Prius, o MCI não consegue desenvolver sem o MG e vice-versa, prendem-se um ao outro. Só avançam em uníssuno. Uma coisa é ter potência máxima semelhante, outra coisa é colocá-la no chão. Ter a CVT do HCH a patinar a tentar colocar a potência no chão enquanto que no Prius as rotações são todas utilizadas seja pelo MCI, MG2 ou MG2, nada se perde... está-se a ver o resultado...

Nota editada à posteriori: Em todo o caso eu não ligo muito a saber se o Prius é mais rápido ou mais lento do que o HCH. Esse post só foi feito porque há alguns, repito que apenas alguns, proprietários do HCH que fazem questão de dizer mal do Prius por todos os fóruns que passam. Em todo o lado dizem que o HCH é muito mais rápido que o Prius, e fazem passar a imagem que o Prius é pastelão. Foi numa época de ataques cerrados ao Prius que fiz aquela área de posts onde todas as áreas são comparadas para deixar tudo claro.

Top 25 Contributor
Plug-In
0000_PREMIUM_Access
022_Auris_HSD_2G
031_Yaris_HSD
Clube 1000 km
Moderator
tcap-support

jprates:
Um motor eléctrico "dispara" muito mais depressa e com muito mais eficiência do que um motor de combustão interna.

A disponibilidade imediata de um motor eléctrico deve-se à "curva" de binário dos motores eléctricos. Pus curva entre aspas porque na realidade é uma recta. É sabido que um motor eléctrico tem binário constante em toda a sua gama dinâmica de rotação logo a partir das 0 rpm! Ou seja, tem a curva de binário ideal. Esta é a razão porque têm uma excente disponibilidade mesmo a baixíssimos regimes. Actualmente, e recorrendo a turbos/compressores já há alguns carros com curvas de binário parecidas com as de um motor eléctrico, com a "pequena" (grande) diferença de isso só se verificar para cima das 1500 rpm

jprates:

Rejeito veemente a tua crítica. Mesmo para ser justo é que está referido nessa comparação que essa performance é medida em 4ª velocidade no Saab!

Ao indicares que a performance do Saab foi feita em 4ª velocidade, estás apenas a ser correcto e sincero, pois de justo a comparação não tem nada. A comparação só seria justa se o Saab estivesse equipado com caixa automática, ou então usar a mundança que permitisse tirar melhor partido do potencial do motor, no máximo dos máximos em 3ª, mas nuca em 4ª.

O Prius tem muitas qualidades, mas este tipo de comparações são desnecessários para mostrar as potencialidades do Prius, porque numa situação real o condutor do Saab se quiser não dá o mínimo de hipoteses ao Prius. Devil 

jprates:

Repara bem no que dizes, estás a pedir a alguém que vá de 60 a 100km/h em 2ª velocidade, isso é de loucos! Claro que é possível, mas isso não se faz.

Concordo que é de loucos pedir a alguém para ir dos 60 a 100 km/h em 2ª velocidade, mas apenas enquanto o motor não atingir a temperatura normal de funcionamento. Qual é o mal de levar o carro ao regime de potência máxima?! Claro que não é uma coisa para andar a fazer constantemente, mas quando é preciso fazer uso de todo o potêncial do motor não vejo qual é o mal. Vê o video em baixo de uma Saab 9-5 com potência original de 170 cv, que foi aumentada, recorrendo a equipamento extra, mas a caixa não foi mudada. Atenção que o video não é para aferir o tempo de aceleração, apenas para mostrar quais são os limites de velocidade em 2ª e 3ª.

http://www.youtube.com/watch?v=4dAJthwWPyY

Só uma curiosidade, o meu carro é um 1400 cc a gasolina, nunca o levei ao regime máximo em que o motor tenha que cortar a injecção, e em 2ª já marcou 105 km/h e em 3ª já chegou aos 150 km/h. Com alguma regularidade levo o motor ao regime de potência máxima, para desentupir e poder sentir toda a potência do motor, e mesmo assim a média geral do carro está abaixo da indicada pelo fabricante! Yes

Spritmonitor.de Auris HSD 2015

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_2G
SystemAdministrator
tcap-support

dsemedo:

O Prius tem muitas qualidades, mas este tipo de comparações são desnecessários para mostrar as potencialidades do Prius, porque numa situação real o condutor do Saab se quiser não dá o mínimo de hipoteses ao Prius. Devil 

Estás a perder o sentido da comparação por completo, retirando as coisas de contexto.

O que aquela frase quer dizer é pura e simplesmente que a performance do Prius é superior ao Saab em 4ª tendo o Saab mais 133cv no MCI do que o Prius!

Não se diz que o Prius é mais rápido que o Saab em toda a linha, nem que o Saab não bate o Prius se quiser, só digo que a eficiência da transmissão do Prius é tão grande que bate outros carros com 133cv a mais a acelerar em 4ª velocidade, ponto.

É um termo de comparação, nada mais. Se não achas extraordinário que um carro com um MCI de apenas 77cv consiga bater um com 133 cv a mais (total de 210cv) bastando para isso que o Saab vá em 4ª velocidade... temos pena... eu e muitos outros acham verdadeiramente extraordinário.

Mais extraordinário ainda é olhar para a performance ambiental de um e de outro... e então a escolha torna-se óbvia! Entre ter um carro com 210cv que para bater um Prius em reprise tem de baixar as calças para uma 2ª ou 3ª e polui que nem uma besta e poder ter um Prius... a escolha é óbvia...

Top 150 Contributor
Pendura

Boas,

Sei que este tópico já é antigo, mas tenho algumas dúvidas sobre as baterias do Prius.

Segundo sei, o Prius tem 8 baterias, correcto?

Em caso de avaria de uma delas (fora da garantia), é necessário substituir apenas a avariada, ou tem de se substituir todas?

Qual o preço de uma dessas baterias?

Obrigado,

... a aprender sobre o Prius... para quando tiver o meu (o que está cada vez mais complicado, devido aos €€€ Sad)

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_2G
SystemAdministrator
tcap-support

Ricardo Costa:
Segundo sei, o Prius tem 8 baterias, correcto?

8 baterias??? Chiça!!! Onde é que ouviste tamanha alarvidade???

O Prius tem 2 baterias: uma bateria de 200v que é a bateria de tracção híbrida, e uma pequena bateria de 12v para os acessórios do carro.

Ricardo Costa:

Em caso de avaria de uma delas (fora da garantia), é necessário substituir apenas a avariada, ou tem de se substituir todas?

Obviamente que substituis apenas a bateria avariada.

No entanto as baterias do modelo 2004/2006 têm tido um track record espectacular, sem dar problemas nenhuns.

Há tipos com 500 mil kms nos carros e sem dar mostras de fragilidade nas baterias.

De qualquer forma as baterias, ao contrário do que tentam fazer crer, não "morrem de repente"!

Vais notando aos poucos e poucos menos ajuda da parte eléctrica e mais nada, a menos que um dos módulos se estrague com a idade.

Ricardo Costa:
Qual o preço de uma dessas baterias?

O preço da bateria híbrida da última vez que vimos foi salvo erro à volta de 2000 euro, procura no site.

Já pode ter descido outra vez, não sei, o mais fácil seria telefonares para um concessionário.

Como não faço ideia de ter o carro até aos 500.000 kms... não me preocupa... até lá a bateria paga-se umas boas centenas de vezes LOL

O preço da bateria de 12 v não sei.

Top 150 Contributor
Pendura

João Prates:

8 baterias??? Chiça!!! Onde é que ouviste tamanha alarvidade???

O Prius tem 2 baterias: uma bateria de 200v que é a bateria de tracção híbrida, e uma pequena bateria de 12v para os acessórios do carro.

Realmente... é uma alarvidade de todo o tamanho Sad Embarrassed

Mas deixa lá, este meu erro pode ajudar outros Big Smile

 

João Prates:

Obviamente que substituis apenas a bateria avariada.

No entanto as baterias do modelo 2004/2006 têm tido um track record espectacular, sem dar problemas nenhuns.

Há tipos com 500 mil kms nos carros e sem dar mostras de fragilidade nas baterias.

De qualquer forma as baterias, ao contrário do que tentam fazer crer, não "morrem de repente"!

Vais notando aos poucos e poucos menos ajuda da parte eléctrica e mais nada, a menos que um dos módulos se estrague com a idade.

João Prates:

O preço da bateria híbrida da última vez que vimos foi salvo erro à volta de 2000 euro, procura no site.

Já pode ter descido outra vez, não sei, o mais fácil seria telefonares para um concessionário.

Como não faço ideia de ter o carro até aos 500.000 kms... não me preocupa... até lá a bateria paga-se umas boas centenas de vezes LOL

O preço da bateria de 12 v não sei.

Obrigado.

Perguntei só mesmo por curiosidade Wink

A bateria de 12V deve ser uma bateria normal para um carro a gasolina.

Normal 0 21 false false false MicrosoftInternetExplorer4

... a aprender sobre o Prius... para quando tiver o meu (o que está cada vez mais complicado, devido aos €€€ Sad)

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_2G
SystemAdministrator
tcap-support

Ricardo Costa:

Realmente... é uma alarvidade de todo o tamanho Sad Embarrassed

Mas deixa lá, este meu erro pode ajudar outros Big Smile

Não estava a gozar contigo, longe disso, gostava mesmo de saber é quem é que anda a dizer tais alarvidades... só falta ter sido numa revista...

Ricardo Costa:
A bateria de 12V deve ser uma bateria normal para um carro a gasolina.

Não, não é, por acaso é bem mais pequena, parece quase de moto.

Não precisa de ser porque não tem de ter grande capacidade, o inversor mantém-na carregada através da bateria híbrida.

Ricardo Costa:
Perguntei só mesmo por curiosidade Wink

Pergunta à tua vontade, a malta gosta é de esclarecer, para as alarvidades irem desaparecendo de circulação aos poucos Wink

Top 150 Contributor
Pendura

João Prates:

Não estava a gozar contigo, longe disso, gostava mesmo de saber é quem é que anda a dizer tais alarvidades... só falta ter sido numa revista...

Eu sei que não estavas a gozar... Wink

Não, não foi numa revista, mas é uma coisa que "circula", porque não foi a 1ª vez que ouvi isso...

PS: Foi uma pessoa "ligada" a outra marca, e se disse isso, foi porque lhe disseram, porque não é pessoa de falar mal das outras marcas, antes pelo contrário, 1º fala mal da dele...

 

João Prates:

Não, não é, por acaso é bem mais pequena, parece quase de moto.

Não precisa de ser porque não tem de ter grande capacidade, o inversor mantém-na carregada através da bateria híbrida.

Desconhecia esse facto.

 

João Prates:

Pergunta à tua vontade, a malta gosta é de esclarecer, para as alarvidades irem desaparecendo de circulação aos poucos Wink

Eu sei que aqui estou à vontade para perguntar.

O espírito de ajuda é grande, e a procura de conhecimento também Wink

Pode ser que o facto de eu ter postado aqui essa "alarvidade" possa esclarecer outras pessoas Smile

... a aprender sobre o Prius... para quando tiver o meu (o que está cada vez mais complicado, devido aos €€€ Sad)

Page 2 of 3 (21 items) < Previous 1 2 3 Next > | RSS
Copyright 2009 Prius-PT.com
Powered by Community Server (Non-Commercial Edition), by Telligent Systems