Prius-PT
Comunidade independente de proprietários e amigos de viaturas de mobilidade sustentável

Test Drive ao BMW i3 REX

rated by 0 users
This post has 32 Replies | 6 Followers

Top 10 Contributor
EV
015_Prius+
A01_Ioniq_BEV
Clube 1000 km
tcap-support

Luis Neves:
PCR de Coimbra. Ainda ontem estava um Leaf a carregar e outro à espera...

Os PCR têm 3 fichas disponíveis. O Leaf só "gosta" de uma ficha em particular? 

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_2G
SystemAdministrator
tcap-support
João Prates replied on 28 May 2017 13:04

Sim, cada viatura no mercado só utiliza por redução de custos e simplificação um dos formatos de carregamento.

No caso dos Leafs utiliza-se o formato CHAdeMO, que foi o primeiro standard a ser implementado em massa.

Actualmente o standard de facto para carregamentos rápidos em corrente contínua na Europa é o CCS Combo da CharIn.

Poucos fabricantes utilizam o "simples" carregamento AC no formato EC 62196 a.k.a. "Mennekes", que é o 3º formato existente nos PCRs.

Os PCRs mais antigos só permitem uma viatura em carga de cada vez, enquanto as mais recentes já permitem 2 viaturas desde que uma esteja a carregar em AC e outra em DC. Isto acontece por limitações de potência do posto de transformação que abastece o PCR, e por limitações dos próprios transformadores built-in do PCR.

Recentemente tem-se verificado uma tendência generalizada em todos os principais fabricantes de largaram o CHAdeMO e mudarem para CCS.

Fabricantes como a Tesla e a Toyota são dois dos que não estando no CHAdeMO também já aderiram à CharIn e já carregam com EC62196 e/ou CCS Combo, praticamente selando a morte do CHAdeMO a médio prazo.

Todos os fabricantes alemães aderiram ao CCS Combo, pelo que todos vão precisar da mesma tomada para carregamento rápido (DC).

Nos postos novos podem em alternativa, se estiver vaga, utilizar o carregamento mais lento AC com a ficha Mennekes, enquanto esperam que a CCS Combo fique disponível. É a única coisa que podem fazer para minimizar a espera.

Já os Leaf e Outlanders PHEVs não têm safa, só podem mesmo utilizar a ficha CHAdeMO, e têm de esperar uns pelos outros.

Claramente o número de postos PCRs é demasiado curto para os EVs que já vão rolando na estrada, e ainda agora os EVs estão a começar a aparecer a sério...

A iniciativa Mobi-e tinha muito sentido no início quando ninguém queria investir nessa actividade, mas hoje sinceramente são um bottleneck.

Ainda agora instalaram e estão a instalar mais postos, e já se sabe que mal chegam para as encomendas.

Típico.

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_3G
Moderator
tcap-support
Luis Neves replied on 28 May 2017 13:44

Miguel Ramos:

Simplificando o raciocínio um pouco tortuoso: a comparação com o Prius+ só teve como objectivo dizer que não era por causa da altura que o i3 não se conseguia aproximar do Prius em AE.

Depois, estou a chamar a atenção para como é pouco aerodinâmico, quanta mais energia tem de dispender para vencer a resistência do ar, ainda que esta seja mais verde. É um desperdício. Para quê tão alto? Uma das pessoas mais altas que conheci guiava um Mini. 10% a mais na altura significa 10% a mais de energia dispendidos com a resistência do ar. O mesmo com o Cd, e os dois desperdícios multiplicam-se. Não é uma despesa útil.

E claro, não é só em AE que a resistência do ar é a parte dominante da energia dispendida (com o movimento útil, claro, porque num carro convencional o maior componente da despesa é sempre a energia gasta a manter o motor a rodar). Só em velocidades muito, muito baixas a resistência ao rolamento é o componente maior.

Naturalmente que os carros mais elevados ficam prejudicados em viagens de AE. Mas é preciso ver fambém os aspetos positivos: espaço interior. O i3 é desproporcionalmente habitável face a uma viatura do segmento B de igual dimensão. Só é pena não ter mais 10 ou 15 cm de comprimento e uma mala um bocadinho maior.

Toyota Prius 4G PHV    Spritmonitor.de

Top 10 Contributor
EV
015_Prius+
A01_Ioniq_BEV
Clube 1000 km
tcap-support
Carlos Costa replied on 28 May 2017 14:29

João Prates:
Já os Leaf e Outlanders PHEVs não têm safa, só podem mesmo utilizar a ficha CHAdeMO, e têm de esperar uns pelos outros.

É uma enorme limitação. Em viagens longas é um risco tremendo. Esperemos que o próximo Leaf resolva essa questão e que, entretanto, reforcem a actual rede de carregamento. 

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_3G
Moderator
tcap-support

Pois, uma coisa que me parece fundamental é a passagem à fase comercial. Em especial nas cidades o pessoal vai aos PCR abastecer porque é de borla e rápido. Depois quem anda em viagem e precisa mesmo é que fica pendurado...

Voltando ao i3, uma nota adicional sobre o funcionamento do REX. Como referi, o REX entra automaticamente quando a bateria chega a 6% de carga. Se o ritmo for elevado e o carro apanhar subidas prolongadas, o buffer de energia restante pode não ser suficiente e ocorrer uma perda acentuada de performance.

Desta forma a tática adequada consiste em ativar o REX mais cedo e assim evitar ficar sem carga com a respetiva limitação de performance. Um truque que vi referido interessante consiste em alguns km antes de parar para abastecer de combustível reduzir a velicidade, deixando assimmo REX repor o nível de carga inicial. Caso contrário, a cada paragem e novo arranque o nível de carga de referência vai baixando,

Toyota Prius 4G PHV    Spritmonitor.de

Top 10 Contributor
EV
012_Prius_2G
310_Nissan_Leaf
Clube 1300 km
tcap-support
José Rosado replied on 28 May 2017 18:12

Carlos Costa:
É uma enorme limitação. Em viagens longas é um risco tremendo. Esperemos que o próximo Leaf resolva essa questão e que, entretanto, reforcem a actual rede de carregamento

 

Não é nenhuma limitação do Leaf. Qualquer EV só tem uma ficha de um tipo de carga rápida. Não me parece que a norma Chademo acabe assim tão depressa. O próximo Leaf ainda vai usar Chademo.

 

Em relação ao PCR de Coimbra (ou melhor, semi-PCR), passo lá quase todos os dias em frente e não tem estado assim tão ocupado.   Tem como grande desvantagem o facto de não aceitar cargas DC e AC em simultâneo. 

 

 

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
017_Prius_4G_PHV
903_Tesla_Model_3
ConsumoRecorde_2G
SystemAdministrator
tcap-support

José Rosado:
Não é nenhuma limitação do Leaf. Qualquer EV só tem uma ficha de um tipo de carga rápida.

Respeitosamente discordo.

A viatura aqui em análise (BMW i3) permite carregamento rápido DC com a CCS Combo, assim como permite carregamento semi-rápido AC com EN 62196 (mennekes). Chegar a um PCR e poder ligar a mennekes quando a CCS Combo estiver ocupada é uma grande vantagem, já para não falar nos postos "normais" de 22 kW que podem ser utilizados a belo prazer, coisa que o Leaf não suporta.

José Rosado:
Não me parece que a norma Chademo acabe assim tão depressa. O próximo Leaf ainda vai usar Chademo.

Tenho novamente opinião diversa. Aqui acho mesmo um absurdo defender a CHAdeMO, não compreendo como pode ser defendida.

Neste momento o CHAdeMO é suportado apenas pela Nissan e Mitsubishi, não há um único fabricante actual de EVs a escolher CHAdeMO.

Se isto não é termos um standard morto, não sei o que seja, e se a Nissan/Mitsubishi (agora são 1 só) não mudar para CCS Combo estará a dar um enorme tiro no pé, mas pior que isso, muito pior para todos os utilizadores, estará a atrasar a tão necessária uniformização de formato de carregamento.

Quanto às tuas opiniões Rosado, longe de mim querer moldar ou condicionar alguém de ter as suas, mas quer-me parecer que só defendes o CHAdeMO porque tens um Leaf, e isso é muito redutor, permite-me que o diga.

Há algumas coisas que não percebo e muito menos defendo no novo Prius PHV, e digo-o aqui como disse a um engenheiro Toyota do projecto PHV, critico quando tenho de criticar. Não incluir o carregamento rápido no PHV para a Europa é um disparate, um erro clamoroso. Convido-te a fazer o mesmo, i.e. a tecer críticas quando as temos. Sem clubismos. Please.

Top 10 Contributor
EV
012_Prius_2G
310_Nissan_Leaf
Clube 1300 km
tcap-support

Sim, falta no Nissan a possibilidade de ter carregamento AC trifásico. Mas faz carregamento AC a 6kW, que é melhor que nada Angel. Há quem já tenha feito uma adaptação para o Nissan conseguir carregar a AC em trifásico e o próximo Nissan já vai ser assim, mas mantém o Chademo no carregamento DC.

 

A Kia também está a usar o Chademo no carregamento DC. O Ioniq na versão vendida no Japão e na terra mãe tb. usa Chademo. O Chademo pode não ser o melhor (a ficha é um trambolho e as mais antigas são uma complicação para usar), mas não vai morrer assim tão cedo...

Top 25 Contributor
Plug-In
0000_PREMIUM_Access
014_Prius_PHV
310_Nissan_Leaf
410_Vectrix
Clube 1100 km
tcap-support

João Prates:

Sim, cada viatura no mercado só utiliza por redução de custos e simplificação um dos formatos de carregamento.

No caso dos Leafs utiliza-se o formato CHAdeMO, que foi o primeiro standard a ser implementado em massa.

Actualmente o standard de facto para carregamentos rápidos em corrente contínua na Europa é o CCS Combo da CharIn.

Poucos fabricantes utilizam o "simples" carregamento AC no formato EC 62196 a.k.a. "Mennekes", que é o 3º formato existente nos PCRs.

Os PCRs mais antigos só permitem uma viatura em carga de cada vez, enquanto as mais recentes já permitem 2 viaturas desde que uma esteja a carregar em AC e outra em DC. Isto acontece por limitações de potência do posto de transformação que abastece o posto, e por limitações dos próprios transformadores do posto.

Recentemente tem-se verificado uma tendência generalizada em todos os principais fabricantes de largaram o CHAdeMO e mudarem para CCS.

Fabricantes como a Tesla e a Toyota são dois dos que não estando no CHAdeMO também já aderiram à CharIn e já carregam com EC62196 e/ou CCS Combo, praticamente selando a morte do CHAdeMO a médio prazo.

Todos os fabricantes alemães aderiram ao CCS Combo, pelo que todos vão precisar da mesma tomada para carregamento rápido (DC).

Nos postos novos podem em alternativa, se estiver vaga, utilizar o carregamento mais lento AC com a ficha Mennekes, enquanto esperam que a CCS Combo fique disponível. É a única coisa que podem fazer para minimizar a espera.

Já os Leaf e Outlanders PHEVs não têm safa, só podem mesmo utilizar a ficha CHAdeMO, e têm de esperar uns pelos outros.

Claramente o número de postos PCRs é demasiado curto para os EVs que já vão rolando na estrada, e ainda agora os EVs estão a começar a aparecer a sério...

A iniciativa Mobi-e tinha muito sentido no início quando ninguém queria investir nessa actividade, mas hoje sinceramente são um bottleneck.

Ainda agora instalaram e estão a instalar mais postos, e já se sabe que mal chegam para as encomendas.

Típico.

Excelente explicação. Dou 5 estrelas. 

Comércio de veículos elétricos

Nissan Leaf / Vectrix Li+ 60 ah / Peugeot Ion

Top 10 Contributor
EV
0000_PREMIUM_Access
013_Prius_3G
510_Outlander_PHEV
Clube 1000 km
Moderator
tcap-support

mas provavelmente será possivel alterar um carro com chademo para ccs e vice versa nao? 

sendo DC será tudo uma questão de fichas e conectores...

Toyota Prius 3G    Spritmonitor.de           Diário de Bordo de Um Prius Serrano

Mitsubishi Outlander PHEV    Spritmonitor.de  Diário de Bordo do Ironhide

Diário de um projeto de Autoconsumo Beirão - Link

Renault Fluence ZE - Diário de Bordo do Adamastor (Fechado)

Page 3 of 4 (33 items) < Previous 1 2 3 4 Next > | RSS
Copyright 2009 Prius-PT.com
Powered by Community Server (Non-Commercial Edition), by Telligent Systems